DEDICATÓRIA

 

Um Povo só é grande quando tem história.

A Póvoa tem uma bonita história:

a riqueza e a pureza do seu povo.

Este foi o blog que construí para divulgar a tenacidade,

a luta, a inteligência e a honestidade do meu pai.

Graças a Deus ainda está lucidamente activo e vivo!

A sua memória é fantástica.

Amo muito o meu pai e se poeta sou a ele o devo.

José Augusto Simões Faleceu com 94 anos,

nasceu em 20 de Maio de 1922 e faleceu a 17 de Agosto de 2016

Esta é a homenagem e o agradecimento

 que presto a tão grande homem.

Seu filho

Rogério Martins Simões

Quinta-feira, 11 de Julho de 2013

JOAQUIM DE ALMEIDA, natural da Póvoa - Pampilhosa da Serra - completa hoje 100 anos de idade

JOAQUIM RAMOS, que completa hoje 100 anos.

 

No dia em que o meu primo Joaquim de Almeida completa 100 anos, quero endereçar VOTOS DE PARABÉNS. Que contes muitos, na companhia da tua filha e minha prima Maria Odete.

Votos do teu primo, José Augusto Simões

Deixo aqui um trabalho dos nossos antepassados comuns – Família Antunes -

 

 

 

ANTUNES

A minha família, da Pampilhosa da Serra, do lugar da Póvoa

(autor José Augusto Simões e contributo do seu filho Rogério Martins Simões)

Atualizado em 01-08-2011 19:03:33

 

A família da minha avó paterna, Emília de Jesus Antunes, que casou com meu avô Francisco Simões, da Pampilhosa da Serra, era da Póvoa mas de acordo com os registos teve origem no lugar de Moninho.

 

Os meus tetravôs pais do meu avô BERNARDINO ANTUNES chamavam-se FRANCISCO ANTUNES E MARIA LOPES e eram naturais de Moninho.

A minha bisavó paterna chamava-se MARIA DE ALMEIDA era filha de JOÃO DE ALMEIDA E JOANA MARIA de Moninho e o meu bisavô paterno chamava-se BERNARDINO ANTUNES.

A)    FRANCISCO ANTUNES, casado com MARIA DA CONCEIÇÃO, eram naturais de Moninho. (Desconheço as datas dos nascimentos, supostamente século XVII/ XVIII)

 

B)    FRANCISCO ANTUNES, casado com MARIA LOPES. filho de Francisco Antunes e Maria da Conceição. MARIA LOPES, filha de José Fernandes e Teresa Lopes. Desconheço quantos filhos tiveram, porém já foi localizado e confirmado nos registos o nome do meu bisavô BERNARDINO ANTUNES, casado com MARIA DE ALMEIDA e ainda José Antunes nascido em Moninho no ano de 1811; Francisco Antunes, nascido em Moninho no ano de 1815; António Antunes, nascido em Moninho no ano de 1809; Manuel Antunes, nascido em Moninho no ano de 1814.

 

 

 

C)    BERNARDINO ANTUNES, natural de Moninho, era casado com MARIA DE ALMEIDA, da Póvoa, (pais da minha avó, Emília de Jesus) e tiveram 9 filhos como seguidamente descrevo:

 

  1. ANTÓNIA JOANA ANTUNES, nasceu na Póvoa a 7/1/1854 http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11906&FileID=658156 minha tia-avó, foi mãe solteira de 4 filhos;
  2. PATROCÍNIA DE JESUS ANTUNES, nasceu na Póvoa a 18/11/1870, minha tia-avó, foi mãe de 3 filhos; http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=3761&FileID=318290
  3. MARIA DE JESUS ANTUNES minha tia-avó, foi mãe de 3 filhos; 16/12/1851 http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11906&FileID=658133  
  4. BERNARDINA DE JESUS ANTUNES, minha tia-avó, casou nas Malhadas da Serra e foi mãe de 4 filhos. Nasceu a 6/10/1858 http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11906&FileID=658201   Desconheço o nome dos seus quatro filhos e apenas conheci alguns netos;
  5. Bernardino Antunes, meu tio-avô teve 2 filhos e nasceu na Póvoa em 1875
  6. José Joaquim Antunes, meu tio-avô teve 4 filhos e foi para o Brasil;
  7. Adelino Antunes, meu tio-avô, foi pai de 10 filhos.
  8. ANTÓNIO ANTUNES, meu tio-avô, faleceu solteiro; nasceu a 1/5/1850 http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11906&FileID=658110
  9. EMÍLIA DE JESUS ANTUNES, nasceu a 30/10/1861 e faleceu a 14/1/1950, minha avó, teve 7 filhos. http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=3760&FileID=318033

 

Passo agora a mencionar alguns dos meus parentes, filhos dos irmãos da minha avó Emília de Jesus Antunes, primos direitos de meu pai António Antunes Simões:

 

ANTÓNIA JOANA ANTUNES minha tia-avó nasceu na Póvoa a 7/1/1854 http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11906&FileID=658156 minha tia-avó, foi mãe solteira de 4 filhos:

  1. Martinha de Jesus Antunes. Data nascimento 10/11/1873 (mãe Antónia Maria) http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=3761&FileID=318368
  2. Rosalina Antunes; (és neto, descendes daqui)
  3. José Maria dos Santos;
  4. Joaquim Maria Antunes, que casou no Braçal.

 

PATROCÍNIA DE JESUS ANTUNES, nasceu na Póvoa a 18/11/1870, minha tia-avó, foi mãe de 3 filhos; http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=3761&FileID=318290

  1. Olinda de Jesus Antunes;
  2. Maria dos Santos Antunes;
  3. Preciosa de Jesus Antunes, nasceu na Póvoa a 22/12/1898, filha de José Gonçalves Rito e Patrocínia de Jesus. Neta paterna de Manuel Gonçalves Rito e Francisca Ramos. http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11919&FileID=658776

 

MARIA DE JESUS ANTUNES minha tia-avó, casada com José de almeida e teve 3 filhos:

  1. Francisco de Almeida; nasceu 25/4/1875 http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=3761&FileID=318414
  2. José de Almeida; nasceu 1878 casou com Maria Ramos
  3. António de Almeida; Data nascimento 5/8/1882 http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11907&FileID=658242

 

2. José de Almeida casou com Maria Ramos (Sobral Valado) e tiveram 5 filhos:



2.1 Joaquim de Almeida que nasceu no dia 11/07/1913 e teve 1 filha

2.1.1. Maria Odete Antão

2.2 Décio Ramos de Almeida nasceu em 1917

2.3 Maria da Encarnação Ramos 17/1/1922

2.4 José Maria Ramos de Almeida Ferreiro nasceu 20/05/1925

2.5 António Ramos de Almeida nasceu 19/03/1931

 

 

 

BERNARDINA DE JESUS ANTUNES, Nasceu a 6/10/1858 http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11906&FileID=658201

minha tia-avó, casou nas Malhadas da Serra e foi mãe de 4 filhos. Desconheço o nome dos seus quatro filhos e apenas conheci alguns netos;

 

Bernardino Antunes, meu tio-avô teve 2 filhos: 1875

  1. Maria Emília Antunes;
  2. José Maria Antunes. (nota: é da família do Pátio do Carrasco, casou com Emília de Jesus Alexandre, de Moninho e sempre foi meu grande amigo).

 

José Joaquim Antunes, meu tio-avô, teve 4 filhos e foi para o Brasil. Apenas sei o nome de dois dos seus filhos:

  1. Sara Antunes;
  2. Eduardo Antunes.

 

Adelino Antunes, meu tio-avô, foi pai de 10 filhos:

  1. Albano Antunes;
  2. Cipriano Antunes;
  3. Francisco Antunes; pai de Eduardo Antunes e avô do Jones
  4. José Antunes (o meu padrinho);
  5. Aníbal Antunes, faleceu solteiro;
  6. António Antunes;
  7. Amália dos Santos Antunes;
  8. Beatriz Antunes;
  9. Eduardo Antunes;
  10. (um menino que faleceu com 4 anos, afilhado de minha mãe).

 

ANTÓNIO ANTUNES, meu tio-avô, faleceu solteiro; nasceu a 1/5/1850 http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11906&FileID=658110

 

 

EMÍLIA DE JESUS ANTUNES, nasceu a 30/10/1861 e faleceu a 14/1/1950 a minha avó paterna teve 7 filhos: http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=3760&FileID=318033

  1. António Antunes Simões (meu pai); Nasceu a 24/3/1880 http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=3765&FileID=318591  http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=3765&FileID=318592
  2. Aires Augusto Simões;
  3. Albano Antunes Simões; nasceu a 10/7/1894
  4. Maria da Piedade Simões
  5. Maria de Lurdes Simões (a minha madrinha);
  6. Maria da Solidade Simões;
  7. Maria Lusitânia Simões que nasceu na Póvoa;

 

Esta é a minha linhagem por parte dos Antunes. Espero ter contribuído para reescrever, um pouco, a linha parental dos Antunes da Póvoa. E àqueles que ainda podem completar esta minha memória deixa um desafio: completem ou rectifiquem-na.

 

Para finalizar esta parte, vou recordar os nomes dos meus primos direitos e os nomes das minhas irmãs e irmão:

António Antunes Simões, nasceu em Abril de 1881, casou com Maria Ascenção Ramos (meus pais), tiveram 5 filhos:

  1. Maria da Nazaré Simões, nascida a 21 de Abril de 1913 e faleceu a 22 de Janeiro de 1975;
  2. José Maria Simões, nasceu em 1915 e faleceu em 1920;
  3. Laura da Conceição Simões nasceu em 1917 e faleceu nesse ano com 7 meses;
  4. Laura da Conceição Simões nasceu a 4 de Dezembro de 1919 e faleceu em 25 de Abril de 1997;
  5. José Augusto Simões nasceu em 20 de Maio às 5,30 da manhã, mas, por engano, estou registado como tendo nascido em 19 de Maio de 1922.

Aires Antunes Simões, meu tio, pai de 2 filhos:

  1. António de Oliveira Simões, que nasceu em Monforte, Alto Alentejo, no dia 29 de Fevereiro de 1920 e faleceu no dia 2 de Março de 1982;
  2. Ana de Oliveira Simões, nasceu Monforte, Alto Alentejo, em Março de 1922.

Albano Antunes Simões, meu tio, pai de 2 filhas:

  1. Ilda da Silva Simões nasceu em 1914 em Lisboa;
  2. Alzira da Silva Simões, que nasceu em 1920 em Lisboa.

Maria da Piedade Simões, minha tia, mãe de 5 filhos:

  1. António Maria Simões Dias nasceu a 21 de Maio de 1923 e faleceu em 1966;
  2. Aires Simões Dias nasceu em 1925 e faleceu com 2 anos de idade;
  3. Eduardo Simões Dias nasceu a 5 de Novembro de 1927;
  4. Lurdes Simões Dias nasceu o dia 5 de Novembro de 1929;
  5. Maria da Solidade Simões Dias nasceu no dia 1 de Janeiro de 1931.

Maria de Lurdes Simões, minha madrinha e tia, teve 2 filhos:

  1. Artur Simões de Almeida nasceu em 1929 e faleceu com 20 anos de idade;
  2. Fernanda Simões de Almeida Rodrigues nasceu em 1934 e é mãe da médica Dra. Manuela de Almeida Rodrigues;

Maria da Solidade Simões, minha tia, (faleceu em França) teve 1 filho:

  1. José Maria Antunes, que nasceu no dia 19 de Março de 1928 e faleceu em França.

Maria da Lusitânia Simões, minha tia, mãe de 2 filhas:

  1. Maria Luísa Simões;
  2. Dionilde Simões.

 

Em memória da minha mãe Maria Ascensão Ramos

 

José Augusto Simões

2004-02-23

Atualizado em 15-08-2011 18:27:15

publicado por poetaromasi às 17:04
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 14 de Março de 2012

Recordo mulher aquele dia

Recordo mulher aquele dia

José Augusto Simões

 

 

Recordo mulher aquele dia

Em que o dia nos deu luz

Saudade e muita alegria

Meu coração no teu depus

 

Dei-te a mão, mão na mão

Sentados num banco do jardim

Foi meu, foi teu, o coração

Que ainda brilha em mim

 

A vinte e sete de Abril

Fizemos uma escritura

Que só podia cessar

Na campa da sepultura

 

Quando fomos à igreja

Fizemos um juramento

Quem ama filhos deseja

E foi tão lindo o momento

 

Três filhos que Deus nos deu

Temos os três no coração

São todos bem-educados

Com respeito e posição

 

Hoje já estamos velhos

Mas entendemo-nos bem

Os nossos filhos não esquecem

Os pais que no mundo têm

 

Lisboa 27 de Janeiro de 2007-03-19

publicado por poetaromasi às 20:37
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 15 de Dezembro de 2011

Por caminhos matos e rochedos...

 

 

 

 

POR CAMINHOS MATOS E ROCHEDOS

1)      A escola nos anos 30 do Século XX

José Augusto Simões

 

Por caminhos, mato e rochedo,

Com os livros dentro da sacola,

Que em dias de vendaval metia medo,

Sempre contentes para chegarem à escola.

 

Mais de uma légua era a jornada.

Mas as crianças gostavam de aprender:

Mesmo em dias de chuva e trovoada,

Corriam alegres sem nada temer.

 

Sempre prontos para sair da cama,

Mesmo a chover ninguém os detinha,

Assim levavam toda a semana,

Levando para o almoço: broa e sardinha.

 

Servia de escola uma casa antiga,

Sem eletricidade, água e sanitários,

As crianças chegavam sem qualquer fadiga…

Alegres faziam os seus trabalhos diários…

 

Mais de oitenta alunos, um só professor,

Quatro classes em cinquenta carteiras,

No final da primeira já era conhecedor:

Da matéria da quarta e das três primeiras.

Saída ao meio-dia de saco na mão

Na rua e no terreiro soltavam a asa…

Comem a broa sentados no chão

Os meninos da Vila almoçam em casa…

 

Depressa comem para pular!

A tudo o que vêm eles acham graça.

Inventam maneiras para brincar,

Todas as brincadeiras acabam na praça.

 

À uma hora já estão na escola,

Fazendo os trabalhos e tendo na ideia:

Que às três da tarde pegam na sacola,

Se juntam, e regressam à aldeia.

 

Tudo se passou nos anos trinta do século passado,

Eu era um desses alunos que ia para a escola,

De todo esse tempo estou bem lembrado:

Pudera eu hoje voltar a pegar na sacola…

 

Nunca mais me esqueço dessa escravidão

Descalço, molhado: fui mesmo um bravo

Comia a broa, e sardinha, sentado no chão

Hoje reconheço que era um escravo…

 

Lisboa, 5 de Novembro de 2011

 

 

publicado por poetaromasi às 23:05
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 5 de Novembro de 2011

FUI VER O MEU LINDO AMOR

 

 

 

FUI VER O MEU LINDO AMOR

José Augusto Simões

 

Fui ver o meu lindo amor

Apanhar uvas na vinha

Não querendo eu rumor

Do rumor que eu não tinha.

 

O meu amor sem desprimor

Era o primeiro da linha

Trabalhava com vigor

Não a queria ali sozinha.

 

Não se pode sair da aldeia

O povo não tem ideia

Dos defeitos que ele tem…

 

O povo diz mal dos outros

Que os seus erros são poucos

Mesmo os tendo também.

Lisboa, 6/8/2011

 

(Quero dar a conhecer um poema do meu querido pai, (meu mestre de poesia) José Augusto Simões,

que nasceu a 20 de Maio de 1922, no lugar da Póvoa, Pampilhosa da Serra.)

publicado por poetaromasi às 20:01
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 26 de Setembro de 2011

Antunes a minha família da Póvoa

ANTUNES

A minha família, da Pampilhosa da Serra, do lugar da Póvoa

(autor José Augusto Simões e contributo do seu filho Rogério Martins Simões)

Atualizado em 01-08-2011 19:03:33

 

A família da minha avó paterna, Emília de Jesus Antunes, que casou com meu avô Francisco Simões, da Pampilhosa da Serra, era da Póvoa mas de acordo com os registos teve origem no lugar de Moninho.

 

Os meus tetravôs pais do meu avô BERNARDINO ANTUNES chamavam-se FRANCISCO ANTUNES E MARIA LOPES e eram naturais de Moninho.

A minha bisavó paterna chamava-se MARIA DE ALMEIDA era filha de JOÃO DE ALMEIDA E JOANA MARIA de Moninho e o meu bisavô paterno chamava-se BERNARDINO ANTUNES.

A)    FRANCISCO ANTUNES, casado com MARIA DA CONCEIÇÃO, eram naturais de Moninho. (Desconheço as datas dos nascimentos, supostamente século XVII/ XVIII)

 

B)    FRANCISCO ANTUNES, casado com MARIA LOPES. filho de Francisco Antunes e Maria da Conceição. MARIA LOPES, filha de José Fernandes e Teresa Lopes. Desconheço quantos filhos tiveram, porém já foi localizado e confirmado nos registos o nome do meu bisavô BERNARDINO ANTUNES, casado com MARIA DE ALMEIDA e ainda José Antunes nascido em Moninho no ano de 1811; Francisco Antunes, nascido em Moninho no ano de 1815; António Antunes, nascido em Moninho no ano de 1809; Manuel Antunes, nascido em Moninho no ano de 1814.

 

 

 

C)    BERNARDINO ANTUNES, natural de Moninho, era casado com MARIA DE ALMEIDA, da Póvoa, (pais da minha avó, Emília de Jesus) e tiveram 9 filhos como seguidamente descrevo:

 

  1. ANTÓNIA JOANA ANTUNES, nasceu na Póvoa a 7/1/1854 http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11906&FileID=658156 minha tia-avó, foi mãe solteira de 4 filhos;
  2. PATROCÍNIA DE JESUS ANTUNES, nasceu na Póvoa a 18/11/1870, minha tia-avó, foi mãe de 3 filhos; http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=3761&FileID=318290
  3. MARIA DE JESUS ANTUNES minha tia-avó, foi mãe de 3 filhos; 16/12/1851 http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11906&FileID=658133  
  4. BERNARDINA DE JESUS ANTUNES, minha tia-avó, casou nas Malhadas da Serra e foi mãe de 4 filhos. Nasceu a 6/10/1858 http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11906&FileID=658201   Desconheço o nome dos seus quatro filhos e apenas conheci alguns netos;
  5. Bernardino Antunes, meu tio-avô teve 2 filhos e nasceu na Póvoa em 1875
  6. José Joaquim Antunes, meu tio-avô teve 4 filhos e foi para o Brasil;
  7. Adelino Antunes, meu tio-avô, foi pai de 10 filhos.
  8. ANTÓNIO ANTUNES, meu tio-avô, faleceu solteiro; nasceu a 1/5/1850 http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11906&FileID=658110
  9. EMÍLIA DE JESUS ANTUNES, nasceu a 30/10/1861 e faleceu a 14/1/1950, minha avó, teve 7 filhos. http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=3760&FileID=318033

 

Passo agora a mencionar alguns dos meus parentes, filhos dos irmãos da minha avó Emília de Jesus Antunes, primos direitos de meu pai António Antunes Simões:

 

ANTÓNIA JOANA ANTUNES minha tia-avó nasceu na Póvoa a 7/1/1854 http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11906&FileID=658156 minha tia-avó, foi mãe solteira de 4 filhos:

  1. Martinha de Jesus Antunes. Data nascimento 10/11/1873 (mãe Antónia Maria) http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=3761&FileID=318368
  2. Rosalina Antunes;
  3. José Maria dos Santos;
  4. Joaquim Maria Antunes, que casou no Braçal.

 

PATROCÍNIA DE JESUS ANTUNES, nasceu na Póvoa a 18/11/1870, minha tia-avó, foi mãe de 3 filhos; http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=3761&FileID=318290

  1. Olinda de Jesus Antunes;
  2. Maria dos Santos Antunes;
  3. Preciosa de Jesus Antunes, nasceu na Póvoa a 22/12/1898, filha de José Gonçalves Rito e Patrocínia de Jesus. Neta paterna de Manuel Gonçalves Rito e Francisca Ramos. http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11919&FileID=658776

 

MARIA DE JESUS ANTUNES minha tia-avó, casada com José de almeida e teve 3 filhos:

  1. Francisco de Almeida Ferreiro; nasceu 25/4/1875 http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=3761&FileID=318414
  2. José de Almeida Ferreiro;
  3. António de Almeida Ferreiro. Data nascimento 5/8/1882 http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11907&FileID=658242

 

BERNARDINA DE JESUS ANTUNES, Nasceu a 6/10/1858 http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11906&FileID=658201

minha tia-avó, casou nas Malhadas da Serra e foi mãe de 4 filhos. Desconheço o nome dos seus quatro filhos e apenas conheci alguns netos;

 

Bernardino Antunes, meu tio-avô teve 2 filhos: 1875

  1. Maria Emília Antunes;
  2. José Maria Antunes. (nota: é da família do Pátio do Carrasco, casou com Emília de Jesus Alexandre, de Moninho e sempre foi meu grande amigo).

 

José Joaquim Antunes, meu tio-avô, teve 4 filhos e foi para o Brasil. Apenas sei o nome de dois dos seus filhos:

  1. Sara Antunes;
  2. Eduardo Antunes.

 

Adelino Antunes, meu tio-avô, foi pai de 10 filhos:

  1. Albano Antunes;
  2. Cipriano Antunes;
  3. Francisco Antunes; pai de Eduardo Antunes e avô do Jones
  4. José Antunes (o meu padrinho);
  5. Aníbal Antunes, faleceu solteiro;
  6. António Antunes;
  7. Amália dos Santos Antunes;
  8. Beatriz Antunes;
  9. Eduardo Antunes;
  10. (um menino que faleceu com 4 anos, afilhado de minha mãe).

 

ANTÓNIO ANTUNES, meu tio-avô, faleceu solteiro; nasceu a 1/5/1850 http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11906&FileID=658110

 

 

EMÍLIA DE JESUS ANTUNES, nasceu a 30/10/1861 e faleceu a 14/1/1950 a minha avó paterna teve 7 filhos: http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=3760&FileID=318033

  1. António Antunes Simões (meu pai); Nasceu a 24/3/1880 http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=3765&FileID=318591  http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=3765&FileID=318592
  2. Aires Augusto Simões;
  3. Albano Antunes Simões; nasceu a 10/7/1894
  4. Maria da Piedade Simões
  5. Maria de Lurdes Simões (a minha madrinha);
  6. Maria da Solidade Simões;
  7. Maria Lusitânia Simões que nasceu na Póvoa;

 

Esta é a minha linhagem por parte dos Antunes. Espero ter contribuído para reescrever, um pouco, a linha parental dos Antunes da Póvoa. E àqueles que ainda podem completar esta minha memória deixa um desafio: completem ou rectifiquem-na.

 

Para finalizar esta parte, vou recordar os nomes dos meus primos direitos e os nomes das minhas irmãs e irmão:

António Antunes Simões, nasceu em Abril de 1881, casou com Maria Ascenção Ramos (meus pais), tiveram 5 filhos:

  1. Maria da Nazaré Simões, nascida a 21 de Abril de 1913 e faleceu a 22 de Janeiro de 1975;
  2. José Maria Simões, nasceu em 1915 e faleceu em 1920;
  3. Laura da Conceição Simões nasceu em 1917 e faleceu nesse ano com 7 meses;
  4. Laura da Conceição Simões nasceu a 4 de Dezembro de 1919 e faleceu em 25 de Abril de 1997;
  5. José Augusto Simões nasceu em 20 de Maio às 5,30 da manhã, mas, por engano, estou registado como tendo nascido em 19 de Maio de 1922.

Aires Antunes Simões, meu tio, pai de 2 filhos:

  1. António de Oliveira Simões, que nasceu em Monforte, Alto Alentejo, no dia 29 de Fevereiro de 1920 e faleceu no dia 2 de Março de 1982;
  2. Ana de Oliveira Simões, nasceu Monforte, Alto Alentejo, em Março de 1922.

Albano Antunes Simões, meu tio, pai de 2 filhas:

  1. Ilda da Silva Simões nasceu em 1914 em Lisboa;
  2. Alzira da Silva Simões, que nasceu em 1920 em Lisboa.

Maria da Piedade Simões, minha tia, mãe de 5 filhos:

  1. António Maria Simões Dias nasceu a 21 de Maio de 1923 e faleceu em 1966;
  2. Aires Simões Dias nasceu em 1925 e faleceu com 2 anos de idade;
  3. Eduardo Simões Dias nasceu a 5 de Novembro de 1927;
  4. Lurdes Simões Dias nasceu o dia 5 de Novembro de 1929;
  5. Maria da Solidade Simões Dias nasceu no dia 1 de Janeiro de 1931.

Maria de Lurdes Simões, minha madrinha e tia, teve 2 filhos:

  1. Artur Simões de Almeida nasceu em 1929 e faleceu com 20 anos de idade;
  2. Fernanda Simões de Almeida Rodrigues nasceu em 1934 e é mãe da médica Dra. Manuela de Almeida Rodrigues;

Maria da Solidade Simões, minha tia, (faleceu em França) teve 1 filho:

  1. José Maria Antunes, que nasceu no dia 19 de Março de 1928 e faleceu em França.

Maria da Lusitânia Simões, minha tia, mãe de 2 filhas:

  1. Maria Luísa Simões;
  2. Dionilde Simões.

 

Em memória da minha mãe Maria Ascensão Ramos

 

José Augusto Simões

2004-02-23

Atualizado em 15-08-2011 18:27:15

publicado por poetaromasi às 23:46
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 25 de Setembro de 2011

RAMOS - a minha família

RAMOS

A minha família, da Pampilhosa da Serra, do lugar da Póvoa.

 

Tendo por base o excelente trabalho do meu pai, José Augusto Simões, que nasceu no lugar da Póvoa em 1922; Considerando as novas tecnologias de informação que os utilizadores da internet têm à sua disposição, nomeadamente o acesso às bases de dado do site http://etombo.com, foi possível reconstruir com maior rigor a linha parental da família Ramos a que pertenço. Assim, embora da minha parte ainda não a possa dar como finda, apresento o trabalho iniciado por meu pai com algumas novidades.

Consegui localizar o registo de batismo do meu bisavô paterno, JOÃO ANTÓNIO que nasceu na Póvoa em 1794. João António era filho de JOÃO ANTÓNIO, natural do lugar de PESCANSECO do MEIO, casado com LUÍSA MARIA NUNES, natural da Póvoa. João António (filho) casou com a minha bisavó MARIA RAMOS. A minha bisavó Maria Ramos terá supostamente nascido no lugar de ALDEIA DO MEIO, filha de FRANCISCO RAMOS, natural da Aldeia do Meio e de ANA MARIA, natural da ALDEIA FUNDEIRA.

Desde sempre estranhei que o meu bisavô João António tivesse apenas dois filhos. Na verdade consegui descobrir mais 3 filhos, os abaixo identificados, passando de dois para cinco o que era normal à época.

Finalmente, como metodologia, passarei a colocar letras nos nomes das gerações mais antigas que descobrir. Assim darei a letra A) ao pai do meu bisavô João António, casado com Luísa Maria Nunes. Dado que consegui descobrir o registo de nascimento de João António (filho) foi possível identificar os nomes dos seus pais e avós.

Dado que o autor deste trabalho é meu pai, seguidamente, mantenho as relações de parentesco relacionadas com meu pai – José Augusto Simões.

Mais uma vez solicito aos descendentes desta linha dos Ramos da Póvoa, Moninho e da Aldeia do Meio para me ajudarem a preencher alguns espaços.

Meco, 15-08-2011 18:11:48

Rogério Martins Simões

Assim, passo a palavra ao meu querido pai:

A família do meu avô materno, Francisco António Ramos, era da Póvoa.

A minha avó materna, Antónia de Almeida, mãe de minha mãe, Maria da Ascensão Ramos, era da família Almeida de Moninho.

Moninho, terra querida, onde só 4 famílias não pertenciam à minha descendência.

De acordo com um testamento, cujo documento se encontra na posse do meu filho, os meus bisavôs, por parte de minha mãe, são João António e Maria Ramos.

João António era irmão de Joaquina Luiza, http://193.137.201.198/pesquisa/ODDisplay.aspx?move=next&DOId=3748&NodeID=_317637 com a profissão de “fiadeira” que nasceu na Póvoa em 1801 e era casada com Manuel Pedro e não tiveram filhos.

Parece-me, lendo aqueles documentos, que Maria Ramos, minha Bisavó, terá casado na Póvoa com o meu bisavô João António que era da Póvoa.

A verdade é que Joaquina Luiza deixou em testamento aos seus sobrinhos e meus avós, Francisco António Ramos e Antónia de Almeida, as propriedades que possuía, nomeadamente, uma terra de milho na chamada “Quebrada” e uma barroca com seis castanheiros e duas testadas, num lugar a que chamam “Vale da Maia”, adquiridas a Manuel Barata e sua mulher Joana Gonçalves.

 

 

  1. A.    MANUEL ANTÓNIO, casado com LUÍSA DE ALMEIDA. (desconheço ainda as datas dos nascimentos)

 

  1. JOÃO ANTÓNIO, natural de PESCANSECO DO MEIO, casado com LUÍSA MARIA NUNES, da PÓVOA, pais de JOÃO ANTÓNIO, do lugar da Póvoa. (Luísa Maria Nunes, era filha de JOÃO DE ALMEIDA e de MARIA NUNES, da Póvoa).

http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11906&FileID=657929

 

  1. JOÃO ANTÓNIO, natural da Póvoa, filho de João António e de Luísa Maria Nunes, nasceu em 1794 na Póvoa, http://193.137.201.198/pesquisa/ODdisplay.aspx?DOId=3748&NodeID=_317582  casado com MARIA RAMOS, (FRANCISCO RAMOS, natural da Aldeia do Meio e casado com Ana Maria do local de Aldeia Fundeira, são os pais de Maria Ramos. ) e tiveram 5 filhos:

 

 

1)      Maria, que nasceu na Póvoa a 15/7/1828. http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11906&FileID=657774

2)      António de Almeida, que nasceu na Póvoa a 29/11/1830. http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11906&FileID=657815

3)      Antónia, que nasceu na póvoa a 28/8/1833. http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11906&FileID=657854

4)      JOSÉ RAMOS, nasceu a 5/4/1835, casado com Antónia de Jesus. Os meus tios-avós (irmão do meu avô Francisco António Ramos) tiveram 4 filhos. http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11906&FileID=657882

 

  1. António Maria Ramos, casou com Maria da Trindade e teve 6 filhos:

1.1.   José Maria Ramos nasceu a 5 de Junho de 1916 e faleceu a 7 de Abril de 1991;

1.2.   Albano Lopes Ramos nasceu a 15/8/1919 e faleceu a 21/5/1986;

1.3.    António Maria Ramos nasceu a 9/11/1921;

1.4.   Eduardo Ramos nasceu a 12/10/1924;

1.5.   Alberto Ramos nasceu a 7/4/1933;

1.6.   Maria dos Anjos Ramos nasceu a 25/11/1935

  1. José Maria Ramos casou em Pescanseco e teve 5 filhos;

2.1.   Manuel Ramos;

2.2.   José Ramos;

2.3.   Joaquim Ramos;

  1. Bernardina de Jesus Ramos, nasceu na Póvoa a 5/12/1873 casou com José Gonçalves e tiveram 3 filhos: http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=3761&FileID=318374

3.1.   Maria Gonçalves nasceu em 1907;

3.2.   Manuel Gonçalves nasceu em 1910;

3.3.   Maria da Encarnação Gonçalves nasceu em 1912.

  1. Maria de Jesus Ramos, casou na Ribeira de Praçais e teve 5 filhos:

4.1.   José Ramos;

4.2.   Eduardo Ramos;

4.3.   Francisco Ramos;

4.4.   António Ramos;

4.5.   Amália Ramos.

  1. Antónia Ramos (Tonita do Vale) não deixou descendentes. Nasceu na Póvoa a 19/1/1886 http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=3761&FileID=318441 

 

5)      FRANCISCO ANTÓNIO RAMOS, nasceu na Póvoa a 24/2/1839. Filho de João António da Póvoa e Maria Ramos da Aldeia Fundeira. Neto paterno de João António, natural de Pescanseco do Meio, e Luísa Nunes da Póvoa. Neto materno de Francisco Ramos da Aldeia do Meio e Ana Maria de Aldeia Fundeira http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11906&FileID=657929  e casada com ANTÓNIA GONÇALVES DE ALMEIDA, nasceu em Moninho a 1/6/1836. Filha de João Rodrigues e Maria de Almeida de Moninho. Neta paterna de Custódio Rodrigues, de Pessegueiro de Baixo e Maria Henriques, do Coelhal. Neta materna de Francisco de Almeida, natural da Moninho e Josefa Gonçalves, natural das Moradias.

http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11906&FileID=657895

(Os meus avós) tiveram 3 filhos:

 

  1. ANTÓNIO RAMOS DE ALMEIDA, meu tio, que nasceu 9 de agosto de 1875, e faleceu no ano de 1937. Casou com Maria da Conceição, natural de Porto de Castanheira, Freguesia de Teixeira – Arganil. Não deixaram descendentes. http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=3761&FileID=318423

 

  1. JOSÉ RAMOS DE ALMEIDA, meu tio, que nasceu em 17/9/1877 e faleceu em 6/6/1966. Era casado com Palmira da Conceição, que nasceu na Póvoa em 1894  e tiveram 4 filhos:

2.1.   José Augusto Ramos de Almeida nasceu em 14/10/1917;

2.2.   Maria dos Anjos Ramos nasceu a 1/7/1921;

2.3.   Laura Ramos (Laurita) nasceu 11/8/1922;

2.4.   Eduardo Ramos de Almeida nasceu em 11/12/1930.

  1. MARIA DA ASCENSÃO RAMOS, minha mãe, que nasceu em 6 de Janeiro de 1882 e faleceu em 12 de Março de 1938. http://193.137.201.198/pesquisa//ImageFullScreen.aspx?DOId=11907&FileID=658224 Avós maternos: JOÃO RODRIGUES E MARIA GONÇALVES DE ALMEIDA. Casou com meu pai ANTÓNIO ANTUNES SIMÕES que nasceu a 24/03/1880 e do seu casamento tiveram 5 filhos:

3.1.   Maria da Nazaré Simões, nascida a 21 de Abril de 1913 e faleceu a 22 de Janeiro de 1975;

3.2.   José Maria Simões, nasceu em 1915 e faleceu em 1920;

3.3.   Laura da Conceição Simões nasceu em 1917 e faleceu nesse ano com 7 meses;

3.4.   Laura da Conceição Simões nasceu a 4 de Dezembro de 1919 e faleceu em 25 de Abril de 1997;

3.5.   José Augusto Simões nasceu em 20 de Maio às 5,30 da manhã, mas, por engano, estou registado como tendo nascido em 19 de Maio de 1922.

 

Em memória da minha mãe Maria Ascensão Ramos

 

José Augusto Simões

2004-02-23

Atualizado em 15-08-2011 18:19:37

 

publicado por poetaromasi às 21:01
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 27 de Julho de 2011

SIMÕES da Pampilhosa da Serra Actualizado em 27/7/2011

 

  

 José Augusto Simões

O autor deste trabalho

nasceu na Póvoa - Pampilhosa da Serra em 20 de Maio de 1922

 

 

 

Meu Pai

 

António Antunes Simões

Nasceu na Pampilhosa da Serra

 

Abril de 1881

 

 

 

 

 

 

A minha família SIMÕES
Da PAMPILHOSA DA SERRA
Autoria: JOSÉ AUGUSTO SIMÕES
Nasceu na Póvoa em 20 de Maio de 1922
 
A família do meu avô paterno, Francisco Simões, era toda da Pampilhosa da Serra.
Meu avô paterno foi viver para a Póvoa por ter contraído matrimónio com Emília de Jesus Antunes.
A minha bisavó paterna era da família Henriques e o meu bisavô paterno da família Simões, eram da Pampilhosa da Serra. (Agradeço que me informem do nome dos meus bisavós). Neste levantamento não assumem o n.º 1 por desconhecer os seus nomes. (Por aqui já podem reparar que os Simões estão ligados por laços de sangue aos Henriques da Pampilhosa da Serra)
 (Para que se entenda melhor as relações de parentesco dos Simões da Pampilhosa mantemos os números de 1 a 7 acrescentando as descendências conhecidas de cada.
As cores servem para melhor se entenderem as relações de parentescos que se estabelecem entre cada descendente deste sete irmãos)
Os nomes a branco indicam a primeira linhagem conhecida e eram 7 irmãos (por exemplo o meu avô)
A cor amarela nos nomes indica que são primos direitos, por serem filhos de irmãos. Por exemplo: o meu pai António Antunes Simões era primo direito do Abílio Augusto Simões este, por sua vez era filho da tia do meu pai e minha tia-avó Albertina Simões.
A cor verde indica que são primos em 2º grau (este é o meu caso, José Augusto Simões, tomando como exemplo o meu primo, José Maria Simões, filho do Virgílio primo direito do meu pai)
A cor vermelha indica que são todos primos em 3º grau (como é disso exemplo o meu filho Rogério Martins Simões)
 
Os pais do meu avô, Francisco Simões, que descendem de uma HENRIQUES casada com um SIMÕES, ambos da Pampilhosa da Serra, tiveram muitos filhos, mas só consigo localizar, no tempo, o nome de 7:
 
JOSÉ SIMÕES casado com JOAQUINA MARIA (Alcunha Maria "Leitoa") tiveram pelo menos 7 filhos:
 
1.     José Simões,meu tio-avô, (filho mais velho), que casou em Porto de Castanheiro, Freguesia de Teixeira, Arganil. Sei que teve muitos filhos mas não os conheci;
2.     Manuel Simões,meu tio-avô, que casou nas Moradias, mas viveu sempre nas Relvas Velhas;
3.     Albertina Simões,minha tia-avó, que viveu na Pampilhosa da Serra;
4.     César Augusto Simões,meu tio-avô. Casou com Olinda da Paixão (Agradeço ao meu primo Júlio Cortez Fernandes a sua colaboração);
5.     Ana Simões,minha tia-avó, que morreu solteira;
6.     Hermínia Simões, casada com Augusto António minha tia-avó. Sei que teve muitos filhos mas recordo-me de poucos. Apelo aos descendentes, meus primos para me deixarem a lista completa.
6.1 José Maria nasceu em 1980
7.     Francisco Simões,meu avô, que casou na Póvoa.
 
Passo, agora, a mencionar alguns dos meus parentes, filhos dos irmãos do meu avô Francisco Simões:
 
1. JOSÉ Simões, meu tio-avô, (filho mais velho), casou em Porto de Castanheiro, Freguesia de Teixeira, Arganil. Sei que teve muitos filhos mas não os conheci. Aguardo que de lá me escrevam a indicar os nomes dos primos direitos do meu pai.
 
 2. Manuel Simões, meu tio-avô, que casou nas Moradias mas viveu sempre em Relvas Velhas teve 10 filhos.
 
2.1. Abílio Simões, que casou nos Covões, com Maria Garcia. São os pais do meu primo, José Maria Simões, padrinho do meu filho, mais novo, José Manuel Martins Simões;
2. 2. António Simões que casou em Carvalho;
2.3. José Maria Simões, que casou no Cadavoso;
2.4. Alfredo Simões, que casou na Póvoa com Elvira Antão e faleceu em França. Tiveram 4 filhos:
2.4.1. Zulmira Simões, nasceu na Póvoa em 10 de Agosto de 1922 e casou na Trafaria;
2.4.2 José Maria Simões nasceu na Póvoa em 1924
2.4.3. Fernando augusto Simões nasceu na Póvoa em 1929
2.4.4. Sérgio AntãoSimões nasceu na Póvoa em 1933 e faleceu em 10/2007. Teve 5 filhos:
2.4.4.1. Fernando Olímpio da Silva Simões, vive na Suiça e tem dois filhos: David Simões e Dan Simões. (agradeço ao primo Fernando a contribuição prestada)
2.4.4.2. Luís Filipe da Silva Simões, faleceu em 2001.
2.4.4.3. Paulo Alexandre da Silva Simões
2.4.4.4. Américo Manuel da Silva Simões, faleceu em 2001.
2.4.4.5 Ana Cristina da Silva Simões
 
2.5. Antonino Simões, que casou no Sobral;
2.6. Urbano Simões, que casou em Carvalho com Elvira Baptista da Silva;
(Recebi do meu primo Luís Manuel Brás Simões os nomes dos descendentes do primo direito do meu pai. Os nossos agradecimentos)
2.6.1. Américo da Silva Simões que casou,  também em Carvalho, com Maria Carma Simões, já ambos falecidos, o primeiro em 28/04/1972 e a segunda em 12/10/2004. Tiveram dois filhos:
2.6.1.1. Maria Elvira Brás Simões, nascida em Lisboa a 18/8/1954 na freguesia de Escolas Gerais e tem uma filha:
2.6.1.1.1. Ana Rita Simões Delgado
2.6.1.2. Luís Manuel Brás Simões, nascido em Lisboa a 14/8/1960, na atual freguesia de Santo Estevão e tem duas filhas:
2.6.1.2.1. Marta Sofia de Moura Simões
2.6.1.2.2. Joana Sofia de Moura Simões
2.7. Alberto Simões, que casou em Moninho;
2.8. Augusto Simões, que casou na Malhada do Colmeal;
2.9. Jaime Simões, que casou na Lousã
2.10. Conceição Simões, que casou em Carvalho;
(nota: conheci todos, assim como todos os seus filhos).
  
3. Albertina Simões: irmã do meu avô Francisco Simões teve 9 filhos. Quero agradecer às minhas segundas primas a colaboração prestada e graças a elas foi possível identificar os meus primos netos da minha tia-avó:
 
3.1. Virgílio Augusto Simões;
A minha prima Alice Maria de Jesus Gaspar forneceu-me a lista dos primos direitos do meu pai, os filhos do Virgílio Augusto Simões, que passo a transcrever e são 7 
3.1.1. José Maria Simões nasceu em 1917
teve 3 filhos.
3.1.2 Maria da Ascenção Simões nasceu em 1914
teve 2 filhos.
3.1.3.Virgílio Augusto Simões nasceu 1921
Teve 2 filhos.
3.1.4. António Maria Simões teve, nasceu em 1919
2 filhos.
3.1.5. Maria de Jesus de Nazaré
Teve 2 filhos.
3.1.6. Júlio Augusto Simões nasceu em 1924
Teve 1 filho Augusto Simões
3.1.7. Albertina de Jesus Simões,
Teve 1 filha, a Alice Maria de Jesus Gaspar.
(nota: as datas de nascimento foram tiradas da minha memória. Faltam as datas das minhas primas)
 
3.2.Abílio Augusto Simões;
Recebi da minha prima Ernestina Olivença Simões os nomes dos 11 irmãos filhos de (Abílio Augusto Simões) para memória  futura.

3.2.1. António Olivença Simões nascido em 1927 (falecido) teve 4 filhos.
3.2.2. Albertino Augusto Simões nascido em 1930 (falecido) teve 2 filhos
3.2.3.
Abílio Simões de Olivença nascido em 1931 (faleceu bebé 3 anos)
3.2.4.
Maria Suzete Olivença Simões nascida em 1933 (faleceu 9 anos)
3.2.5.
Carminda Olivença Simões nascida em 1935 (tem 1 filha)
3.2.6.
Hermano Olivença Simões nascido em 1938 (tem 2 filhos adoptados)
3.2.7.
José Mário Olivença Simões nascido em 1939 (tem 1 filho)
3.2.8.
Laurentina Olivença Simões nascida em 1941 (tem 1 filha)
3.2.9.
Ernestina Olivença Simões nascida  em 1942 (tem 1 filha)
3.2.10.
Antero Olivença Simões  nascido em 1944 ( tem 2filhos)
3.2.11
Deolinda Olivença Simões nascida em 1946 (tem 2 filhos)
 
3.3. Manuel Augusto Simões;
Solteiro
3.4. Ângelo Augusto Simões;
Solteiro
3.5. António Simões;
4 filhos
3.6. Aurora Simões;
Solteira
3.7. Belmira Simões;
Teve 10 filhos
3.8. Maria José Simões;
Solteira
3.9. Antónia Simões; (Tonita)
Solteira
 
  4. César augusto Simões, casado com Olinda Paixão, que por muitos anos foi parteira, uma bondosa senhora conhecida por Olinda do César. O meu tio-avô teve 6 filhos. (Este levantamento familiar teve a colaboração do meu primo Júlio Cortez Fernandes a quem agradeço.)
4.1. Maria Olinda Simões casou com João Fernandes Carloto e tiveram 5 filhos:
4.1.1 António Maria Fernandes que faleceu em 1992 era casado com Maria de Jesus Cortez, ainda viva, (irmã de António Cortez falecido na Argentina, foi casado com Maria dos Anjos Antão, ainda viva e residente em Buenos Aires, natural da Póvoa, filha de Delfina Antunes e Augusto Antão). António Maria Fernandes e Maria Jesus Cortez tiveram dois filhos:
4.1.1.1. Júlio Cortez Fernandes;
4.1.1.1. José Cortez Fernandes;
 
4.1.2 Conceição Simões falecida em 1972;
4.1.3 Maria Piedade Simões falecida em 1976;
4.1.4 Laura Simões
 
4.2. Amaro Simões,
4.3. António Simões, (Certa)
4.4. Maria Simões (Da Misericórdia)
4.5 José Simões, (Zé Coxo)
4.6 Agostinho Simões
 
5. ANA SIMÕES, Não deixou descendentes.
  
6. Hermínia Simões, minha tia-avó. Sei que teve muitos filhos mas recordo-me de poucos. Apelo aos descendentes, meus primos para me deixarem a lista completa.
 
7. Francisco Simões, o meu avô, que casou na Póvoa com Emília de Jesus Antunes, a minha avó paterna os quais tiveram 7 filhos. Tanto o meu pai e cinco irmãos nasceram na Pampilhosa da Serra:
 
7.1        António Antunes Simões (meu pai);
António Antunes Simões nasceu em Abril de 1881, casou com Maria Ascenção Ramos (meus pais), tiveram 5 filhos:
7.1.1. Maria da Nazaré Simões, nascida a 21 de Abril de 1913 e faleceu a 22 de Janeiro de 1975;
7.1.2 José Maria Simões, nasceu em 1915 e faleceu em 1920;
7.1.3 Laura da Conceição Simões nasceu em 1917 e faleceu nesse ano com 7 meses;
7.1.4 Laura da Conceição Simões nasceu a 4 de Dezembro de 1919 e faleceu em 25 de Abril de 1997; (2 Filhos: Almerinda Simões Gaspar e José Augusto Simões Gaspar)
7.1.5 José Augusto Simões, eu, o autor deste trabalho, nasci em 20 de Maio às 5,30 da manhã, mas, por engano, estou registado como tendo nascido em 19 de Maio de 1922. Deixo aqui os nomes dos meus filhos:
      7.1.5.1 Rogério Martins Simões, nascido em 5 de Julho de 1949. Tem dois filhos
       7.1.5.1.1. Rogério alexandre Cunha Simões
        7.1.5.1.2. Ana Lúcia Cunha Simões
   7.1.5.2 Jaime Augusto Simões, nascido em 17 de Janeiro de 1952.
    7.1.5.3 José Manuel Martins Simões nascido em 22 de Dezembro de 1955
 
7.2. Aires Antunes Simões;
Aires Antunes Simões, meu tio, pai de 2 filhos:
7.2.1. António de Oliveira Simões, que nasceu em Monforte, Alto Alentejo, no dia 29 de Fevereiro de 1920 e faleceu no dia 2 de Março de 1982;
7.2.2. Ana de Oliveira Simões nasceu Monforte, Alto Alentejo, em Março de 1922.
 
7.3. Albano Antunes Simões;
Albano Antunes Simões, meu tio, pai de 2 filhas:
7.3.1 Ilda da Silva Simões nasceu em 1914 em Lisboa;
7.3.2 Alzira da Silva Simões, que nasceu em 1920 em Lisboa.
 
7.4. Maria da Piedade Simões
Maria da Piedade Simões, minha tia, mãe de 5 filhos:
7.4.1 António Maria Simões Dias nasceu a 21 de Maio de 1923 e faleceu em 1966;
7.4.2. Aires Simões Dias nasceu em 1925 e faleceu com 2 anos de idade;
7.4.3. Eduardo Simões Dias nasceu a 5 de Novembro de 1927;
7.4.4. Lurdes Simões Dias nasceu o dia 5 de Novembro de 1929;
7.4.5.  Maria da Solidade Simões Dias nasceu no dia 1 de Janeiro de 1931.
 
7.5. Maria de Lurdes Simões (a minha madrinha);
Maria de Lurdes Simões, minha madrinha e tia, teve 2 filhos:
7.5.1. Artur Simões de Almeida nasceu em 1929 e faleceu com 20 anos de idade;
7.5.2. Fernanda Simões de Almeida Rodrigues nasceu em 1934 e é mãe da médica Dra. Manuela de Almeida Rodrigues;
7.6. Maria da Solidade Simões;
Maria da Solidade Simões, minha tia, (faleceu em França) teve 1 filho:
7.6.1 José Maria Antunes, que nasceu no dia 19 de Março de 1928 e faleceu em França.
(nota: Dou graças por ter recuperado a casa dos Simões da Póvoa. Que bonita que está).
 
7.7. Maria Lusitânia Simões que nasceu na Póvoa;
Maria da Lusitânia Simões, minha tia, mãe de 2 filhas:
7.7.1. Maria Luísa Simões;
7.7.2. Deonilde Simões.
 
Esta é a minha linhagem por parte dos Simões da Pampilhosa da Serra. O meu pai tinha 86 primos direitos, filhos de irmãos.
Espero ter contribuído para reescrever, um pouco, a linha parental dos Simões da Pampilhosa. E àqueles que ainda podem concluir esta minha memória deixa um desafio: completem ou rectifiquem.
Em memória da minha mãe Maria Ascenção Ramos que me ensinou os nomes de todos aqueles que não conheci.
José Augusto Simões
2004-02-23
 
Qualquer contacto poderá ser feito para o e-mail do meu filho Rogério Martins Simões. poemasdeamoredor@gmail.com
 
Nota final: Meu pai José Augusto Simões, para além de ser um extraordinário pai, um homem íntegro e inteligente, tem uma memória extraordinária. Está vivo à data em que escrevo e seria óptimo que lhe dessem notícias dos seus parentes descendentes dos Simões e dos Henriques da Pampilhosa da Serra.
Em tempos, o meu falecido primo Aires Simões chegou à conclusão que o ANTÓNIO SIMÕES, antigo e extraordinário jogador do Benfica, descendia da nossa família.
Encontro uma certa dificuldade em obter os nomes dos nossos familiares quando eles descendem de nossas tias avós, pois perderam por casamento o nome da família, apesar de serem tanto Simões como eu sou.
Existem, depois, aqueles que tiveram de partir da Pampilhosa, por casamento, cujos descendentes desconhecem a sua ascendência da Pampilhosa da Serra, tal como desconhecemos o nome do mais velho Simões que casou com uma senhora da família Henriques da Pampilhosa da Serra. De uma coisa podem ter a certeza - todos aqueles que aqui se vêm retratados: descendem de um Simões e de uma Henriques da Pampilhosa da Serra do século 19 (XIX) ou mesmo do século 18 (XVIII).
Por favor colaborem! Mandem fotos antigas da família, ou histórias interessantes da família, por e-mail que terei muito gosto em as colocar neste blog do meu pai ou no meu: http://poemasdeamoredor.blogs.sapo.pt
Saudades
Rogério Martins Simões
Actualizado em 24/12/2011
 
publicado por poetaromasi às 21:00
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|
Terça-feira, 26 de Julho de 2011

RAMOS a minha família

(foto Padre Pedro)

 

RAMOS

A minha família

 

A família do meu avô materno, Francisco António Ramos, era da Póvoa.

A minha avó materna, Antónia de Almeida, mãe de minha mãe, Maria da Ascenção Ramos, era da família Almeida de Moniho.

Moninho, terra querida, onde só 4 famílias não pertenciam à minha descendência.

De acordo com um testamento, cujo documento se encontra na posse do meu filho, os meus bisavôs, por parte de minha mãe, são João António e Maria Ramos.

João António era irmão de Joaquina Luiza, com a profissão de fiadeira que nasceu na Póvoa em 1809 e era casada com Manuel Pedro e não tiveram filhos.

Parece-me, lendo aqueles documentos, que Maria Ramos, minha Bisavó, terá casado na Póvoa com o meu bisavô João António que era da Póvoa.

A verdade é que Joaquina Luiza deixou em testamento aos seus sobrinhos e meus avós, Francisco António Ramos e Antónia de Almeida, as propriedades que possuía, nomeadamente, uma terra de milho na chamada “Quebrada” e uma barroca com seis castanheiros e duas testadas, num lugar a que chamam “Vale da Maia”, adquiridas a Manuel Barata e sua mulher Joana Gonçalves.

 

António Ramos, meu tio-avô (irmão do meu avô Francisco António Ramos) teve 4 filhos.

1.     António Maria Ramos, casou com Maria da Trindade e teve 6 filhos:

1.1.          José Maria Ramos nasceu a 5 de Junho de 1916 e faleceu a 7 de Abril de 1991;

1.2.          Albano Lopes Ramos nasceu a 15/8/1919 e faleceu a 21/5/1986;

1.3.           António Maria Ramos nasceu a 9/11/1921;

1.4.          Eduardo Ramos nasceu a 12/10/1924;

1.5.          Alberto Ramos nasceu a 7/4/1933;

1.6.          Maria dos Anjos Ramos nasceu a 25/11/1935

2.     José Maria Ramos casou em Pescanseco e teve 5 filhos;

2.1.          Manuel Ramos;

2.2.          José Ramos;

2.3.          Joaquim Ramos;

3.     Bernardina de Jesus Ramos casou com José Gonçalves e tiveram 3 filhos:

3.1.          Maria Gonçalves nasceu em 1907;

3.2.          Manuel Gonçalves nasceu em 1910;

3.3.          Maria da Encarnação Gonçalves nasceu em 1912.

4.     Maria de Jesus Ramos, casou na Ribeira de Praçais e teve 5 filhos:

4.1.          José Ramos;

4.2.          Eduardo Ramos;

4.3.          Francisco Ramos;

4.4.          António Ramos;

4.5.          Amália Ramos.

5.     Antónia Ramos (Tonita do Vale) não deixou descendentes.

 

Os meus avós, Francisco António Ramos, e Antónia de Almeida tiveram 3 filhos:

1.     António Ramos de Almeida, meu tio, que nasceu no ano de 1875 e faleceu no ano de 1937. Casou com Maria da Conceição, natural de Porto de Castanheira, Freguesia de Teixeira - Arganil. Não deixaram descendentes.

2.     José Ramos de Almeida, meu tio, que nasceu em 17/9/1877 e faleceu em 6/6/1966. Era casado com Palmira da Conceição e tiveram 4 filhos:

2.1.          José Augusto Ramos de Almeida nasceu em 14/10/1917;

2.2.          Maria dos Anjos Ramos nasceu a 1/7/1921;

2.3.          Laura Ramos (Laurita) nasceu 11/8/1922;

2.4.          Eduardo Ramos de Almeida nasceu em 11/12/1930.

3.     Maria da Ascensão Ramos, minha mãe, que nasceu em 6 de Janeiro de 1882 e faleceu em 12 de Março de 1938. Casou com meu pai António Antunes Simões que do seu casamento tiveram 5 filhos:

3.1.          Maria da Nazaré Simões, nascida a 21 de Abril de 1913 e faleceu a 22 de Janeiro de 1975;

3.2.          José Maria Simões, nasceu em 1915 e faleceu em 1920;

3.3.          Laura da Conceição Simões nasceu em 1917 e faleceu nesse ano com 7 meses;

3.4.          Laura da Conceição Simões nasceu a 4 de Dezembro de 1919 e faleceu em 25 de Abril de 1997;

3.5.          José Augusto Simões nasceu em 20 de Maio às 5,30 da manhã, mas, por engano, estou registado como tendo nascido em 19 de Maio de 1922.

 

Em memória da minha mãe Maria Ascenção Ramos

 

José Augusto Simões

2004-02-23

publicado por poetaromasi às 20:03
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Segunda-feira, 25 de Julho de 2011

ANTUNES

 

 

 

ANTUNES

A minha família

 

A família da minha avó paterna, Emília de Jesus Antunes, que casou com meu avô Francisco Simões, da Pampilhosa da Serra, era toda da Póvoa.

A minha bisavó paterna chamava-se Bernardina de Jesus e o meu bisavô paterno chamava-se Bernardino Antunes.

Os pais da minha avó, Emília de Jesus Antunes tiveram 9 filhos cujos nomes passo a citar:

1.     Antónia Joana Antunes, minha tia-avó, foi mãe solteira de 4 filhos;

2.     Patrocínia de Jesus Antunes, minha tia-avó, foi mãe de 3 filhos;

3.     Antónia de Jesus Antunes minha tia-avó, foi mãe de 3 filhos;

4.     Bernardina de Jesus Antunes, minha tia-avó, casou nas Malhadas da Serra e foi mãe de 4 filhos. Desconheço o nome dos seus quatro filhos e apenas conheci alguns netos;

5.     Bernardino Antunes, meu tio-avô teve 2 filhos;

6.     José Joaquim Antunes, meu tio-avô teve 4 filhos e foi para o Brasil;

7.     Adelino Antunes, meu tio-avô, foi pai de 10 filhos.

8.     António Antunes, meu tio-avô, faleceu solteiro;

9.     Emília de Jesus Antunes, minha avó, teve 7 filhos.

 

Passo agora a mencionar alguns dos meus parentes, filhos dos irmãos da mina avó Emília de Jesus Antunes, primos direitos de meu pai António Antunes Simões:

 

Antónia Joana Antunes minha tia-avó teve de 4 filhos:

1.     Martinha de Jesus Antunes;

2.     Rosalina Antunes;

3.     José Maria dos Santos;

4.     Joaquim Maria Antunes, que casou no Braçal.

 

Patrocínia de Jesus Antunes, minha tia-avó, teve 3 filhos:

1.     Olinda de Jesus Antunes;

2.     Maria dos Santos Antunes;

3.     Preciosa de Jesus Antunes;

 

Antónia de Jesus Antunes minha tia-avó, teve 3 filhos:

1.     Francisco de Almeida Ferreiro;

2.     José de Almeida Ferreiro;

3.     António de Almeida Ferreiro.

 

Bernardina de Jesus Antunes, minha tia-avó, casou nas Malhadas da Serra e foi mãe de 4 filhos. Desconheço o nome dos seus quatro filhos e apenas conheci alguns netos;

 

Bernardino Antunes, meu tio-avô teve 2 filhos:

1.     Maria Emília Antunes;

2.     José Maria Antunes. (nota: é da família do Pátio do Carrasco, casou com Emília de Jesus Alexandre, de Moninho e sempre foi meu grande amigo).

 

José Joaquim Antunes, meu tio-avô, teve 4 filhos e foi para o Brasil. Apenas sei o nome de dois dos seus filhos:

1.     Sara Antunes;

2.     Eduardo Antunes.

 

Adelino Antunes, meu tio-avô, foi pai de 10 filhos:

1.     Albano Antunes;

2.     Cipriano Antunes;

3.     Francisco Antunes;

4.     José Antunes (o meu padrinho);

5.     Aníbal Antunes, faleceu solteiro;

6.     António Antunes;

7.     Amália dos Santos Antunes;

8.     Beatriz Antunes;

9.     Eduardo Antunes;

10. (um menino que faleceu com 4 anos, afilhado de minha mãe).

 

Emília de Jesus Antunes, a minha avó paterna teve 7 filhos:

1.     António Antunes Simões (meu pai);

2.     Aires Augusto Simões;

3.     Albano Antunes Simões;

4.     Maria da Piedade Simões

5.     Maria de Lurdes Simões (a minha madrinha);

6.     Maria da Solidade Simões;

7.     Maria Lusitânia Simões que nasceu na Póvoa;

Esta é a minha linhagem por parte dos Antunes. Espero ter contribuído para reescrever, um pouco, a linha parental dos Antunes da Póvoa. E àqueles que ainda podem completar esta minha memória deixa um desafio: completem ou rectifiquem-na.

 

Para finalizar esta parte, vou recordar os nomes dos meus primos direitos e os nomes das minhas irmãs e irmão:

António Antunes Simões, nasceu em Abril de 1881, casou com Maria Ascenção Ramos (meus pais), tiveram 5 filhos:

1.     Maria da Nazaré Simões, nascida a 21 de Abril de 1913 e faleceu a 22 de Janeiro de 1975;

2.     José Maria Simões, nasceu em 1915 e faleceu em 1920;

3.     Laura da Conceição Simões nasceu em 1917 e faleceu nesse ano com 7 meses;

4.     Laura da Conceição Simões nasceu a 4 de Dezembro de 1919 e faleceu em 25 de Abril de 1997;

5.     José Augusto Simões nasceu em 20 de Maio às 5,30 da manhã, mas, por engano, estou registado como tendo nascido em 19 de Maio de 1922.

Aires Antunes Simões, meu tio, pai de 2 filhos:

1.     António de Oliveira Simões, que nasceu em Monforte, Alto Alentejo, no dia 29 de Fevereiro de 1920 e faleceu no dia 2 de Março de 1982;

2.     Ana de Oliveira Simões, nasceu Monforte, Alto Alentejo, em Março de 1922.

Albano Antunes Simões, meu tio, pai de 2 filhas:

1.     Ilda da Silva Simões nasceu em 1914 em Lisboa;

2.     Alzira da Silva Simões, que nasceu em 1920 em Lisboa.

Maria da Piedade Simões, minha tia, mãe de 5 filhos:

1.     António Maria Simões Dias nasceu a 21 de Maio de 1923 e faleceu em 1966;

2.     Aires Simões Dias nasceu em 1925 e faleceu com 2 anos de idade;

3.     Eduardo Simões Dias nasceu a 5 de Novembro de 1927;

4.     Lurdes Simões Dias nasceu o dia 5 de Novembro de 1929;

5.     Maria da Solidade Simões Dias nasceu no dia 1 de Janeiro de 1931.

Maria de Lurdes Simões, minha madrinha e tia, teve 2 filhos:

1.     Artur Simões de Almeida nasceu em 1929 e faleceu com 20 anos de idade;

2.     Fernanda Simões de Almeida Rodrigues nasceu em 1934 e é mãe da médica Dra. Manuela de Almeida Rodrigues;

Maria da Solidade Simões, minha tia, (faleceu em França) teve 1 filho:

1.     José Maria Antunes, que nasceu no dia 19 de Março de 1928 e vive em França.

(nota: Dou graças por ter recuperado a casa dos Simões da Póvoa. Que bonita que está).

Maria da Lusitânia Simões, minha tia, mãe de 2 filhas:

1.     Maria Luísa Simões;

2.     Dionilde Simões.

 

Em memória da minha mãe Maria Ascenção Ramos

 

José Augusto Simões

2004-02-23

publicado por poetaromasi às 17:00
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Terça-feira, 26 de Outubro de 2010

Eduardo Ramos de Almeida, meu primo direito, um homem grande!

 

José Augusto Simões e Laurita Ramos

 

Primos direitos - filhos de irmãos.

 

 

Carlos Ramos de Almeida, deixou um comentário ao post RAMOS a minha família às 01:15, 2010-10-26.

EDUARDO RAMOS DE ALMEIDA

Por seu filho, Carlos Ramos de Almeida


Comentário:
Rogerio, Encontrei este blog por acaso. A tecnologia, na verdade, não tem distância e faz-nos reencontrar com o passado, quando menos esperamos. Eu não esperava encontrar a historia tão detalhada da parte dos meus antecessores, e eis que vejo algo com o qual eu me questionava, há já algum tempo.

Agradeço o tempo que o seu pai, José Augusto Simões, primo direito do meu pai, dispôs na investigação sobre quem eram os nossos avós e bisavós.

O meu pai, Eduardo Ramos de Almeida, nascido a 11 de Dezembro de 1930, era como meu irmão Pedro Almeida mencionou acima, um homem extraordinário. Dentro da sua geração, e limitado pelas contrariedades da vida, teve sempre uma forca tal, que eu e o meu irmão jamais podemos esquecer. Fez-nos homens de sensibilidade e preparou-nos dentro do melhor espírito de dignidade e honestidade que são valores que nos tentaremos transmitir aos nossos filhos.

Gostaria de escrever mais palavras sobre o que eu meu Pai foi e o que representou. Mas, infelizmente, não há vocabulário suficiente para o descrever com mais exactidão. Sinto muito a sua falta, e por muito que eu o disfarce, esse e o meu profundo sentimento. Estou certo que o meu irmão concordara comigo e com estas minhas palavras. Não obstante a tristeza, há lugar para alegria. Uma alegria, por afinal, saber que o meu Pai foi um homem gigante de valores e de dedicação a vida e aos filhos. Uma alegria serena mas forte, que nos conforta para qualquer parte onde nos encontremos. E essa alegria e grande sentimento que levo sempre comigo, em sua memória. Mesmo longe, a viver nos EUA, a sua presença e constante. Jamais desaparecera. Obrigado pelo Post e bem-haja.

Carlos Ramos de Almeida

 

 

 

Nota: Querido primo, nós somos filhos da mesma cepa... Minha Avô era irmã do seu avô e meu tio José Ramos. Toda a família tinha um especial carinho pelo nosso primo, Eduardo Ramos, teu pai.

Já transmiti ao meu querido pai a tua mensagem e ele ficou encantado. Finalmente modifiquei os créditos deste trabalho de investigação, meu pai, teu primo José Augusto Simões

Com muita amizade e muita luz,

Rogério Martins Simões

publicado por poetaromasi às 21:09
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Todos os poemas escritos e publicados neste blog

da autoria de Rogério Martins Simões,

ou sob pseudónimo, ROMASI,

estão devidamente protegidos pelos direitos de autor.

(Registados no Ministério da Cultura

- Inspecção-Geral das Actividades Culturais I.G.A.C. –

Processo n.º 2079/09)






Memórias e poesia de um Beirão

nascido em Maio de 1922.

.Poesia e muita sabedoria de um poeta serrano com 91 anos



Obrigado pela visita ao blog do meu pai,

homem notável, impedido de estudar

por ter ficado órfão de pai e mãe aos 14 anos.

A sua memória é notável

sabe de tudo

é uma casa cheia!

Viva a poesia.

e se a vida não nos conhecer

porque nos esqueceu,

lembremos à vida que existimos e vivemos.

Obriga meu querido pai

por me ter ensinado

a escrever poesia

Seu filho, vosso filho

Rogério Martins Simões



.posts recentes

. SIGA A FESTA (PAMPILHOSA ...

. A ESCOLA NOS ANOS 30 DO S...

. SOL ou SOL DIVINO

. Perdi-me na floresta

. SAUDADE

. Meu amor deu-me uma rosa

. O OUTEIRO

. Fui ao rio apanhar trutas

. ÁGUA DA FONTE

. EU VIA O MILHO A CRESCER

. JOAQUIM DE ALMEIDA, natur...

. Recordo mulher aquele dia

. Por caminhos matos e roch...

. FUI VER O MEU LINDO AMOR

. Antunes a minha família d...

. RAMOS - a minha família

. SIMÕES da Pampilhosa da S...

. RAMOS a minha família

. ANTUNES

. Eduardo Ramos de Almeida,...

. Sonhos loucos...

. A Moleirinha

. A Montanha recitada por J...

. Maria de Lurdes Simões e ...

. Ti João Barbeiro

. Eternas lembranças

. Minha mãe mandou-me à Vil...

. Póvoa e sua gente 1

. Jesus

. Saudade

. José Maria Antunes

. José Antunes

. O prato esfriava

. O SOL

. BEIRA SERRA

. EU NASCI NUMA CASA POBRE

. A MONTANHA

. Estive um dia no céu

. PÓVOA - Visitei a minha ...

. João Nunes Almeida (TI Jo...

.arquivos

.pesquisar